February 24, 2021
Sem respostas

Aromaterapia: O que são os óleos essenciais e como utilizá-los?

O aroma traz sensações para os seres humanos, resgatando memórias. Estes aromas também passaram a ser utilizados de forma intencional, verificando quais aromas poderiam trazer uma determinada sensação que a pessoa busca para aquele momento (aumento da concentração, mais serenidade, melhor humor, diminuição no estresse, aumento da energia etc).

A utilização dos aromas com fins específicos teve início no Oriente há mais de 5 mil anos. A utilização dependia muito da cultura, então no Egito, por exemplo, eram utilizados aromas e óleos nas madeiras que seriam queimadas, incensos, ou até mesmo na mumificação. Já na Grécia, tínhamos a exportação de aromas de flores. Na Síria, tivemos uma preparação de água de rosas (foi a primeira no mundo).

Já a aromaterapia como conhecemos hoje foi criada na França. No início do século XVIII foram lançados livros sobre utilização medicinal, de plantas e perfumes. Indo para a década de 20, o químico Rene Gattefossé observou os efeitos do óleo de lavanda, prática que se aproxima mais da aromaterapia que utilizamos hoje em dia. Ou seja, ao invés de utilizar toda a planta, passou-se a utilizar o óleo essencial destas plantas, além de extrair também estes óleos de folhas, raízes, flores e frutos.

Índice

O que é aromaterapia?

A aromaterapia tem a proposta de gerar percepções e emoções em nosso cérebro a parti da inalação de um odor, este cheiro então provocaria sensações, podendo contribuir, por exemplo, para alterar o humor (melhorando), auxiliando em aspectos anti-inflamatórios e diminuindo a insônia. Além disso, a aromaterapia baseia-se na concentração química (natural das plantas) que ao inalarmos ou passarmos na pele (sendo carregado pela corrente sanguínea) geraria respostas cerebrais.

Um dos pontos altos da aromaterapia é sua característica natural e não química, aqui dizendo na perspectiva artificial, não extraída diretamente da natureza necessariamente.

A aromaterapia é um tratamento alternativo, uma técnica complementar, em que são utilizados óleos essenciais para melhorar aspectos da vida de pessoas já saudáveis ou com alguma condição especial, da maneira mais natural possível, de extração de óleos diretamente da natureza, sem adicionar ingredientes que poderiam trazer malefícios para a saúde, ao invés de realmente melhorar.

Qual a diferença entre óleo essencial e essências?

Os óleos essenciais são aqueles extraídos e só, são extraídos da natureza (flores, folhas, frutos, cascas de árvores) de forma bem pura, muito concentrada, e não são misturados em outros componentes de início.

Há técnicas relacionadas, após a extração tendo a prensagem a frio, por exemplo. Outro exemplo de técnica utilizada é a extração por CO₂, que consiste em uma extração de alta pressão utilizando o gás carbônico como extrator.

Já as essências são aquelas utilizadas para dar cheiro, mas que não são usadas para a aromaterapia, este tratamento complementar é utilizado mesmo apenas com os óleos essenciais. As essências são sintéticas, produzidas em laboratório para tornar mais barato a utilização de aromas em determinados produtos (em que o intuito não é a aromaterapia, e sim deixar um odor agradável).

A diferença de preços entre os óleos essenciais e as essências, está na qualidade da matéria-prima, na concentração, no tipo de cultivo (no caso dos óleos) e como a produção chega aos consumidores. Os óleos essenciais tendem a ser de produção mais familiar, em pequenas escalas, ou até mesmo totalmente manual (por exemplo, na coleta de flores), por isso são mais caros, e também muito mais concentrados, vêm direto da natureza.

Uma diferença sutil, mas que também é importante pontuar, é a entre óleos vegetais e essenciais, eles se diferenciam mais devido ao local da extração, em regra, os vegetais são extraídos de sementes e frutos, já os essenciais das raízes, flores, folhas e caule, de forma muito mais concentrada.

Para que serve a Aromaterapia?

A aromaterapia funciona como um tratamento complementar, natural, preventivo, diminuindo sensações que não são benéficas para aquele momento ou potencializando sensações, vejamos alguns exemplos abaixo.

Alguns óleos e para o que eles podem ajudar:

A Unifesp (Universidade Federal do Estado de São Paulo), que é uma instituição que elabora várias pesquisas, principalmente, na Escola Paulista de Medicina, veio nos últimos anos desenvolvendo alguns estudos envolvendo aromas, um destes estudos analisou os efeitos do óleo essencial de lavanda na qualidade de sono em mulheres na pós-menopausa com insônia, os resultados e conclusões foram satisfatórias, em que realmente foi verificada uma melhora significativa no padrão de sono, na qualidade e na eficiência do sono na pós-menopausa.

Mas como posso utilizar os óleos?

Alguns óleos são utilizados em spas em sessões de massagem; compondo produtos de beleza (óleos para tirar maquiagens, para auxiliar na regeneração e cicatrização da pele, por exemplo); como cremes para potencializar alguma sensação; ou ainda, utilizado em velas que podem ficar acesas por um tempo em um ambiente que você esteja e gerar o aroma.

Os óleos podem ser utilizados em aromatizadores ou difusores na sua casa mesmo, utilizando recipientes com palitinhos de madeiras que absorvam os óleos e deixem o ambiente perfumado, utilizando o aroma específico para o que se pretende naquele ambiente (mais calma, concentração, serenidade etc). Ainda existe a opção do difusor, que são recipientes específicos para pingar algumas gotas do óleo na água, você liga o aparelho na eletricidade e a água sai a vapor para o ambiente com aquele aroma.

Ainda em casa, é possível utilizar os óleos essenciais na limpeza, como alguns deles possuem função antibactericida e anti séptica, pode-se colocar alguns mls de óleo diluído em bastante água (exemplo: 10 ml para 1L de água) e passar no ambiente.

Para o corpo, nos pés é possível fazer um banho com os óleos, em uma bacia coloque água morna, pingue duas gotas de óleos essenciais, fique um pouco com os pés de molho e se colocar um óleo de relaxamento ou que ajuda a diminuir a insônia, pode ter um efeito bem maior de bem-estar para aliviar o estresse do dia-a-dia ou dormir melhor.
Para quem tem banheira, os óleos também podem ser colocados na água do banho, auxiliando no momento de relaxamento, diminuição do estresse e diminuição da insônia.

Os óleos essenciais e as marcas brasileiras

Algumas marcas brasileiras começaram a investir em pesquisas e desenvolvimento de produtos considerando os óleos essenciais locais, como, por exemplo, óleo de buriti e de açaí.

Dentre as marcas brasileiras que ganharam muito espaço e estão realizando um trabalho solido e respeitado na extração dos óleos essenciais atualmente temos: Harmonie Aromaterapia; Laszlo; Terra Flor; WNF; Herbia; Phytoterapica; e By Samia.

Estes óleos diluídos em cremes para o corpo e cabelo, por exemplo, auxiliam e muito em tratamentos estéticos. Caso você mesmo queira fazer este uso estético, é possível, mas não é recomendado que a diluição seja feita em cremes, géis, shampoos e condicionadores comprados na farmácia, e sim, diluídos em produtos similares, mas de base neutra, específicos para diluição e boa absorção dos óleos essenciais.

Para quem a aromaterapia é indicada?

Por ser um tratamento complementar, natural, reconfortante, que causa bem-estar e funciona sentindo aromas, a aromaterapia acaba funcionando muitas vezes desde para bebês até idosos em idade bem avançada. Sempre fazendo um tratamento adequado, orientado e utilizando o óleo essencial certo para cada objetivo.

Vale lembrar que a aromaterapia não se propõe a curar doenças sérias, sendo utilizados sozinhos sem acompanhamento de medicamentos da medicina tradicional. É, como já mencionamos, um tratamento complementar, que traz bastante bem-estar e é muito confortável. Tendo bons resultados no auxílio de questões como insônia, sintomas da menopausa, cansaço, por exemplo.

As propriedades dos óleos essenciais de forma resumida, podem ser pelo olfato “puro e simples”, você sentindo o odor do óleo essencial; pela pele (rosto ou restante do corpo), usando de forma estética, e também no cabelo; aplicando os óleos na casa, seja na limpeza ou em difusores coletivos. Vale destacar, que os produtos utilizados na derme são mais direcionados, por exemplo, se você utiliza determinado óleo essencial na perna aquilo pode aliviar dores naquela região, ou usando em um creme diluído no cabelo, pode gerar um cabelo mais hidratado naquela região específica, por exemplo. Já os aromas contam com um efeito e consequência mais descentralizado e mental, por assim dizer.

Pontos de atenção para quem quer usar os óleos essenciais:

Alguns óleos essenciais, por exemplo, o de laranja, passados diretamente na pele podem potencializar manchas se utilizados de forma exagerada ou a pele exposta ao sol, então é sempre importante verificar se sua pele é sensível e a quantidade adequada para cada tratamento. Além de utilizá-los de forma diluída em base neutra ou em óleos vegetais mesmo como os de amêndoa doce, óleo de coco ou de semente de uva. É preciso analisar bem quais as características de cada um para ver se realmente podem ser misturados e quantidades específicas (exemplos: não utilizar mais de 0,5% de óleo essencial para o rosto).

Outro ponto de atenção, caso esteja fazendo um tratamento específico com medicação, é importante que converse com seu médico e com o aromaterapeuta, porque alguns medicamentos não são indicados para o consumo junto a utilização de determinados óleos essenciais. Esta análise deve ser feita caso a caso.

Para começar a utilizar:

Você já leu todos os pontos positivos e de atenção, quais óleos essenciais são os melhores para determinadas sensações, descobriu a diferença entre óleos essenciais, óleos vegetais e essências, e concluiu que já quer começar a utilizar. Trouxemos duas últimas dicas para te auxiliar.

A primeira dica, sempre que possível leia a cromatografia, que nada mais é do que a lista de componentes da mistura (nesse caso dos óleos essenciais), avaliando o processo de separação. É super importante verificar que realmente o produto que você escolheu é puro, extraído da natureza sem ter sido adicionado conservantes, por exemplo. A composição faz toda diferença no resultado e na eficácia da utilização dos óleos essenciais, principalmente, quando utilizado para equilíbrio pessoal e estético.

Uma última dica é, opte por já comprar os óleos essenciais em recipientes de vidro de cor escura, e quando armazenados não deixe os óleos expostos ao sol (luminosidade excessiva).

Agora sim, você já recebeu todas as informações sobre utilização dos óleos e consegue escolher qual o melhor óleo essencial que se encaixa para sua necessidade e objetivo do momento. Não se esqueça, olhe os componentes, armazene e usufrua do melhor dos óleos essenciais.

Compartilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Posts Relacionados