Óculos interativos: Qual o melhor óculos de realidade virtual?

Com diversas outras tecnologias voltadas para a interatividade, a realidade virtual e o crescimento do mundo gráfico, os óculos virtuais se tornaram dispositivos muito vantajosos para quem busca por experiências imersivas e dedicadas, vivendo games, filmes e momentos super realistas na hora de se divertir. Fazendo parte do futuro da diversão, os óculos inteligentes tentam driblar os nossos sentidos através de técnicas cinematográficas.

Assim como o crescimento dos cinemas, que se iniciou com técnicas visuais pouco atrativas para os tempos de hoje, os óculos também estão deixando o papel de simples utilitários do dia-a-dia para se tornarem dispositivos multifunções. Desde 2014, já podemos usufruir das salas cinematográficas em 4 dimensões, que possibilitam movimentos das poltronas, áudio em 8D, cheiros e até sensações táteis, transformando abstrações em experiências totalmente realistas. Com os óculos virtuais, a nossa percepção visual nos carrega para outras dimensões, criando uma vivência de cinema realista em qualquer lugar.

Pensando no futuro da interatividade, muitas empresas criam produtos únicos e inovadores, que chegam às lojas como os primeiros filmes da época. Conectados com games de alto desempenho gráfico, técnicas que simulam movimentos e headsets insanos, eles estão dominando o mercado de eletrônicos “futuristas”!

Recomendações

Por fazerem parte de uma linha de produtos com tecnologia inteiramente inovadora, os óculos de realidade virtual acabam deixando muitas pessoas com dúvidas sobre o seu funcionamento, além de abrir lacunas sobre preços, desempenhos, fabricantes e principalmente sobre funcionalidades entregues por estes.

Para sanar todas as dúvidas e te auxiliar na busca por um bom óculos interativo, trouxemos as nossas 3 principais recomendações de compra, divididas entre a Escolha Premium, com o melhor produto, a Nossa recomendação, com a melhor relação de preço e funcionalidade, e o Melhor para o seu bolso.

Escolha Premium

Desenvolvido por uma das maiores empresas de games virtuais do mundo, o Vive Cosmos é uma das melhores versões de óculos da HTC Corporation, especialista em realidade virtual e uma das pioneiras nesse mercado. Se você quer investir um pouco mais em uma experiência flexível e muito real, este óculos pode ser o seu melhor acessório para te levar para dentro dos seus jogos favoritos!

Nossa recomendação

A Oculus Rift é a maior concorrente da Valve Corporation, com uma maior gama de produtos voltados para a realidade virtual, especificamente os óculos inteligentes. Este é um aparelho de alto conforto e tecnologia de ponta, com boas classificações na Amazon. Vale lembrar que ele é um pouco mais compacto, com menos recursos que o Vive Cosmos, mas que já traz uma experiência espetacular para quem quer iniciar na realidade virtual.

Melhor para o seu bolso

Criado pela sul-coreana Samsung em parceria com a própria Oculus Rift, o Samsung Gear está tomando uma boa fatia do mercado, por ter um preço muito mais acessível se comparado com as marcas profissionais. Este é o produto ideal para tirar a curiosidade acerca da realidade virtual, e posteriormente decidir se quer ou não investir em um óculos mais robusto e tecnológico.

Itens que também podem interessar:

Embora a realidade virtual seja uma tecnologia relativamente nova, já é possível encontrar muitos modelos de óculos neste mercado, criados por marcas muito bem avaliadas pelo público geek: em uma imensa variedade de recursos, possibilidades e compatibilidade com outras tecnologias interessantes, como é o caso dos próprios games.

Para possibilitar uma visão mais ampla acerca desse recurso, trouxemos uma lista com ótimos produtos, que podem ser ainda mais interessantes para a sua escolha de compra!

Melhor óculos interativo

Índice

Mini Guia de Compra

Como qualquer outro acessório eletrônico, os óculos de realidade virtual possuem diversas especificações técnicas, que os tornam mais ou menos interessantes que outros modelos, especialmente quando se trata do nível de tecnologia implementado no dispositivo. A depender da marca, a construção desses aparelhos também pode priorizar necessidades distintas, o que é bastante relevante quando falamos de softwares e recursos digitais, que é o caso dos games e das aplicações exclusivas. Por esses motivos, entender bem o que você precisa é essencial antes de comprar um VR.

Se você está em busca de uma experiência nova, tendo os primeiros contatos com a realidade virtualizada, poderá optar por modelos mais simples (sem comprometer a durabilidade do produto), ou adquirir os óculos profissionais para experiências gamers de alto desempenho. É importante saber que alguns deles são apenas recursos adicionais (servindo como upgrade das marcas), o que significa que você precisará de dispositivos adicionais para usufruir dos seus recursos, como é o caso dos Smartphones e dos consoles.

As marcas de alto desempenho, como é o caso da Vive, buscam proporcionar produtos cada vez mais inovadores, com preços gradativamente mais altos, mas que podem trazer vantagens únicas para o seu entretenimento. A depender desses recursos, você também será obrigado a conviver com algumas desvantagens, como os diversos fios no seu ambiente de jogos, dispositivos menos portáteis e partes adicionais que devem ser instaladas no local (no caso dos sensores externos).

Por tanto, comprar um óculos de realidade virtual sem considerar esses requisitos pode trazer grandes problemas. Mesmo para quem já tem algum, pensar em atualizar o modelo conforme as especificidades do novo produto é indispensável. Veja abaixo cada um dos modelos que trouxemos com maiores detalhes.

HTC VIVE Cosmos - O óculos virtual de alta performance para jogadores profissionais

A HTC Vive buscou, com esse produto, deixar a realidade virtual cada vez mais próxima dos setups games atuais, criando um ambiente imersivo e único, além de qualquer console ou aparelho eletrônico portátil. O Vive Cosmos é um intermediário-avançado da marca, que proporciona experiências totalmente reais aos sentidos humanos, trazendo os games das telinhas para dentro dos ângulos da sua visão.

Do tipo HMD (Helmet-mounted display), esse óculos de realidade virtual tem tudo o que você precisar para literalmente “sair” do seu espaço físico e passear pelos seus jogos, com gráficos cada vez mais realistas. Ele recebe esse nome por trazer o principal diferencial de outros modelos: Display integrado próprio do aparelho. Essa é a melhor alternativa para quem prefere jogos que exigem um desempenho maior que o proporcionado em aparelhos celulares. Entretanto, isso também exige alguns gastos a mais com outros “periféricos”.

O Vive Cosmos tem algumas exigências técnicas essenciais para o seu bom funcionamento, voltadas para as necessidades de desempenho do computador que será utilizado, dentre elas: Processador Intel Core™ i5-4590 ou AMD FX 8350 equivalente, ou melhor, memória RAM de 4 GB ou mais, DisplayPort 1.2 ou mais novo, Sistema Operacional Windows 10, uma porta USB 3.0 ou mais nova, e principalmente a placa de vídeo dedicada, que oferece o alto desempenho dos games que aparecerão no seu VR: NVIDIA GeForce GTX 970 4GB, AMD Radeon™ R9 290 4GB equivalente, ou melhor. Lembre-se que sem essas condições, você poderá ter problemas com o seu produto.

Este óculos acompanha os dois controles de movimento joystick, com formato ergonômico e confortável, capazes de mapear inclusive o movimento dos dedos dentro do seu círculo interno. Quanto à qualidade de som proporcionada, ele vem com dois fones integrados no formato on-ear, que te deixa ainda mais focado na imersão. Este modelo ao contrário do seu anterior, não precisa de sensores externos, pois possui 6 câmeras internas para calcular todos os movimentos do seu corpo, captando movimentos em até 6 graus. Por último, além de toda essa tecnologia, ele vem com a própria assinatura de jogos da Viveport Infinity.

Quanto às desvantagens de adquirir esse produto, podemos citar a necessidade de um computador potente para utilizá-lo, diversos cabos para organizar no seu setup e principalmente um preço bem mais alto que boa parte dos modelos da Oculus, por exemplo. Talvez seja o custo para obter uma das melhores imagens virtualizadas do mercado (atrás apenas do Vive Pro).

Oculus Rift S PC-Powered VR Gaming Headset Black - O melhor intermediário da Oculus

A Oculus tem uma grande linha de produtos voltados para o universo da virtualização, dentre eles alguns dos melhores produtos disponíveis para compra. No caso do Rift S, podemos imaginá-lo com um intermediário clean para o dia a dia, que suporta um bom desempenho gráfico e entrega recursos bastante favoráveis. Ele tem menos fios que outros óculos, o que também pode ser um bom incentivo para quem procura uma experiência mais “limpa” dentro do setup gamer.

Esta é uma opção para gráficos computadorizados, o que exige uma máquina potente (embora com menos exigências que o HTC Vive Cosmos) para apresentar tudo o que ele oferece de imagem, e sim, obrigatoriamente, você vai precisa de uma placa de vídeo dedicada para utilizá-lo, seja no seu notebook ou desktop (o que pode não ser nenhum problema para quem já joga em gráficos altos).

Por tanto, vamos para as suas especificações recomendadas de recursos: Processador  Intel i5-4590/AMD Ryzen 5 1500X ou superior (podendo rodar em uma Intel i3-6100/AMD, Ryzen 3 1200, FX4350 ou superior), memória RAM de 8 GB ou mais, conexão 1.2/Mini DisplayPort (na placa de vídeo dedicada), 1 porta USB 3.0, Sistema Operacional Windows 10 (exigência para o software de comunicação que deve ser instalado) e uma placa de vídeo NVIDIA GTX 1060/AMD Radeon RX 480 ou superior (ou placas NVIDIA GTX 1050Ti/AMD, Radeon RX 470 ou superior, para rodar em menor qualidade).

Quando se fala nos jogos oferecidos, a Oculus ainda é uma das melhores marcas, com uma gama de opções disponíveis na sua loja virtual (embora não venha com assinatura garantida, como no caso da Vive). Geralmente, ele também é um produto bastante ergonômico, com ajustes diferenciados para um melhor encaixe.

Se tratando de desempenho, ele oferece sensores internos que funcionam muito bem (sem precisar inclusive de sensores externos). Os seus controles também são touch, com joysticks ajustáveis às mãos, embora não tenham um design tão diferente do comum.

O ponto negativo mais relevante quando falamos do Rift S é a falta dos seus fones de ouvido embutidos.

Óculos Samsung Gear VR (Virtual Reality Headset) Edição 2016 - Tecnologia móvel e a realidade virtual para quem está experimentado esse mundo

Uma vantagem indiscutível do Gear VR é a alta portabilidade, fácil usabilidade e um preço muito acessível para quem quer iniciar no mundo da virtualização, especialmente se tratando de um produto confiável e focado na experiência do público iniciante. Afinal, a Samsung é uma das líderes mundiais na venda de Smartphones e outros eletroportáteis, o que demonstra exatamente que a marca sabe o que está fazendo na venda do Gear VR em todo o mundo.

Com os recursos que o óculos de realidade virtual oferece, podemos classificá-lo como um “gadget” adicional para os amantes da empresa, e para os que querem conhecer o universo tecnológico que vem tomando as lojas. É relevante lembrar que ele não pode ser comparado com os modelos que já citamos acima, pois estes possuem uma autonomia única de desempenho, focados totalmente na experiência gamer imersiva. Bem mais abaixo, o Gear VR é apenas um “acessório” que te ajuda a vivenciar momentos mais interativos com mídias gráficas, pois sem um smartphone, ele é apenas uma peça sem nenhuma utilidade. Mas sim, ele pode ser o principal recurso de longas horas de diversão para você!

Desenvolvido em um design simplificado, ele abre mão de qualquer adicional que o torne mais caro, exatamente para poder ser acessível ao público da Samsung, preferencialmente para quem tem algum smartphone da própria (o que pode ser considerado um quesito que o limita bastante). Ele não tem tantos ajustes, mas ainda assim é um dos óculos de realidade virtual mais confortáveis e leves, com um ótimo apoio de espuma para o rosto. Ao contrário do modelo Vive, por exemplo, quem utiliza óculos pode sentir um pouco de dificuldade, que seria resolvida apenas com uma estrutura cavada nas laterais. Ele também não possui controles, com todos os recursos de navegação no próprio menu das laterais.

Para conectá-lo ao aparelho celular, basta apoiá-lo na parte interior do óculos e fazer a conexão com a entrada USB (padrão antigo) para utilizar todo o recurso. Se você possui um smartphone com entrada USB atualizada, precisará adquirir um adaptador, já que este óculos foi lançado pela Samsung ainda em 2016. O seu ano de lançamento acaba limitando bastante o seu uso no que diz respeito à compatibilidade do dispositivo com os novos smartphones (o que está mais voltado ao tamanho da tela dos celulares que com o seu próprio modelo, já que é possível adaptar o uso). Mas muitas pessoas reconhecem que ele ainda domina o mercado quando se trata de smartphones, já que os concorrentes atuais não oferecem uma boa qualidade, embora tenham preços mais acessíveis.

Saiba quais são os aparelhos compatíveis com ele, de acordo com a Samsung: Samsung Galaxy S6 / S6 Edge / Note 5 / S6 Edge + / S7 / S7 Edge. O Gear VR passou a ser compatível com IPhones em outras versões.

HTC VIVE Pro Virtual Reality Headset Only - O top de linha para quem quer vivenciar os games

Também da HTC, o Vive Pro é um headset de realidade virtual de alto desempenho, superior à versão que já trouxemos acima. Ele pode ser considerado um dos melhores óculos de realidade virtual do mercado, produzido para te levar para outro mundo sem que você precise sair do lugar. Por ter um alto custo, ele é recomendado para quem quer mergulhar nesta tecnologia e elevar o seu setup gamer. Agora vamos falar um pouco mais sobre o seu desempenho e os diferenciais com relação aos outros produtos deste artigo!

Começando pelo seu design totalmente distinto, ele traz pouquíssimos traços do modelo anterior, na cor azul-marinho, a marca da Vive em todos os lados e um fone de ouvido embutido simulando braços robóticos. Toda essa construção o torna um pouco mais pesado e menos portátil, mas o melhor aparelho da lista para se divertir com a realidade virtual.

Na prática, ele tem benefícios únicos, como uma tela AMOLED de alta resolução (2880 x 1600), duas estações SteamVR Base Station 2.0 para um mapeamento espacial profissional, áudio hi-res com 3 dimensões para uma imersão fiel (com cancelamento de ruído externo ou opção de “Modo alerta”, para ouvir os seus arredores sem precisar retirá-los),  capacidade de mapeamento de até 1000 m² (com a quantidade correspondente de estações-base), peso distribuído para um conforto com espuma acolchoada e aumento de 24% na superfície de contato, visando diminuir o stress do uso.

Ao contrário do Vive Cosmos, que possui duas conexões diretas com o computador, o Vive Pro tem apenas uma, que deve ser conectada no controlador (e este conectado ao computador). Há a opção de comprar o adaptador Wireless para este headset, que deve deixá-lo totalmente livre de conexões físicas com o computador, tornando-o portátil com a chamada tecnologia WiGig, desenvolvida em parceria com a Intel. Mas este kit deve ser comprado por fora (e tem um preço relativamente alto).

Este headset é tão profissional, que já é utilizado por diversas empresas de biotecnologia e no próprio mercado educacional. Citando a sua desvantagem mais relevante, podemos falar do seu alto custo, que com a super valorização do dólar, tem se tornado ainda mais caro no Brasil.

Playstation 4 Vr Headset De Realidade Virtual Ps4 Bundle Playstation Vr Worlds - Realidade virtual para os amantes do playstation

Se você é um gamer que nunca deixou de lado o PlayStation e que gosta dos principais clássicos desse console, saiba que você poderá aprimorar a sua experiência com o novo Headset da Sony, que estreou no universo da virtualização com uma grande expectativa de crescimento nos próximos anos.

Logo à primeira vista já é possível perceber que esta é uma opção básica, com pouca tecnologia voltada para a virtualização móvel, mas uma gama de possibilidades quando se trata de aproveitar as bibliotecas do próprio playstation a partir de outros pontos de visão. Isso significa que ele funciona como um próprio acessório do console, especificamente do modelo IV (mas a Sony já anunciou que ele será compatível com todos os outros consoles superiores).

O seu design conservou tudo o que a Sony dissemina no PlayStation: Consoles versáteis, estilo inovador e recursos clássicos. Ao contrário dos modelos intermediários de outras marcas, o VR PlayStation já vem com um fone de ouvido (embora em estilo básico) com qualidade tridimensional, além de dois microfones integrados para partidas multiplayer. Até o sensor de movimentos do Headset é externo, funcionando como um próprio receptor kitnet, capaz de mapear a localização exata do óculos de realidade virtual para reproduzir os seus movimentos nos games.

Assim como muitos outros modelos, a Sony poderia ter investido um pouco mais para minimizar esse problema. Você terá que lidar com uma gama de cabos, ainda mais que muitos outros produtos desta lista. Tudo isso para conseguir conectá-lo a um aparelho “virtualizador” (unidade processadora), que será conectado no seu console PlayStation, que será conectado na sua TV. Todos os cabos podem dar bastante trabalho e atrapalhar na hora de jogar (ainda mais se você utilizar um outro fone de ouvido de melhor qualidade – o que é possível).

A vantagem indiscutível do PlayStation VR é a compatibilidade com os principais games do console (que já estão virtualizados), como é o caso do Resident Evil e muitos outros (vale lembrar que a Sony está trazendo uma lista gigante de games em produção).

Óculos 3D Realidade Virtual Warrior, VR Glasses - JS080 - O aparelho mais básico para uma experiência rápida

O novo óculos de realidade virtual da linha Warrior é uma saída ideal para quem quer adquirir um modelo VR investindo muito pouco. Criado pela Multilaser, esse produto veio para garantir o mercado inciado pela fabricante Samsung, com o seu Gear VR. Embora seja muito vendido atualmente, ainda há muitos contras sobre a qualidade da virtualização oferecida por ele.

No geral, ele se mostra como um bom candidato quando se trata de uma vivência inicial e rápida com a realidade virtual, principalmente para estimular o uso da tecnologia em salas de aula e em laboratórios educacionais, de modo simplificado e sem nenhum comando navegacional. A sua construção é em plástico resistente e de boa durabilidade, com um suporte relativamente confortável à cabeça e faixas que permitem uma boa regulagem para o uso. Os ajustes de foco, que podem ser feitos através de dois botões móveis na parte superior, permitem uma melhor regulagem das lentes ópticas, melhorando o ângulo para quem tem problemas como a miopia.

Ele não é um bom candidato para quem quer estar imerso em games, pois, não oferece nenhum tipo de controle para uma experiência como essa. Talvez, com algum controle via bluetooth, ligado direto aos smartphones, o seu uso para essa finalidade pode ser viabilizado. Um outro ponto negativo (que pode ser compreendido se considerarmos o seu preço) é a falta de fones de ouvido, que precisam ser conectados à parte para possibilitar alguma tentativa de imersão no universo virtual. De cara, a qualidade das suas lentes não são nem de longe as melhores do mercado, e caso você já tenha utilizado algum outro produto superior (como o próprio Gear VR), sentirá que ele não é tão interessante. Entretanto, para um momento rápido de descontração, ele ainda é um dos mais vendidos.

Guia do comprador

A realidade virtual é uma das principais tecnologias futuristas que devem fazer sucesso nos próximos anos. Transformando as nossas sensações em experiências únicas, elas estão se tornando a grande inovação de muitas marcas mundiais. Além do próprio entretenimento, o uso profissional desses recursos pode alavancar ainda mais o seu poder de uso, como no campo da medicina, da engenharia e da educação. Mas hoje já é possível encontrar muitos óculos de realidade virtual capazes de surpreender a nossa percepção, como no caso dos que já apresentamos neste artigo.

O fato é que com todas as especificações de cada um dos produtos, além das recomendações de utilização, pode ficar bastante difícil decidir qual modelo comprar. A média de preço relativamente alta também implica em uma busca detalhada e voltada para as suas necessidades, para não acabar investindo em um produto inadequado ou com poucos recursos.

Por esse motivo, o primeiro passo para adquirir o melhor headset de realidade virtual é saber qual é a sua necessidade, tendo em mente o uso profissional ou não dos seus recursos, já que a partir disso se pode encontrar categorias bem distintas no mercado.

O que é preciso saber antes de comprar um óculos de realidade virtual?

Antes de escolher um óculos inteligente você precisa conhecer detalhadamente todas as suas especificidades, principalmente para saber se esse produto se adequa ou não ao que você precisa. É importante lembrar que muitas marcas desenvolvem óculos que funcionam como “acessórios” de produtos que já estão consolidados no mercado, como é o caso do PlayStation VR, que funciona apenas com alguns consoles da Sony, e com o próprio Samsung Gear VR, que só será útil se você já possui um aparelho celular da marca e que este seja compatível com o produto.

Comprar um dispositivo como este sem considerar esse quesito pode deixá-lo inutilizável ou até dobrar o seu custo!

Sempre busque por recomendações da fabricante

Um outro erro muito comum de quem compra um óculos de realidade virtual é não analisar o que a fabricante do dispositivo recomenda. No caso dos óculos de realidade virtual para computadores, isso é ainda mais relevante. Todas as empresas que desenvolvem modelos como estes indicam o que será necessário para fazê-lo funcionar da forma correta, como quais tipos de hardwares são suportados e em que cenário eles podem não entregar o que você procura.

Um bom exemplo disso é sobre as placas de vídeo, que são responsáveis por entregar as imagens prontas para reprodução nos óculos virtualizadores. Normalmente, essas imagens precisam de uma maior capacidade de processamento, que geralmente não é encontrada em computadores comuns. Isso implica na necessidade de uma nova placa gráfica compatível, com o desempenho suficiente e as conexões adequadas para os óculos.

Pague por recursos necessários!

Os recursos entregues pelos óculos de realidade virtual costumam variar bastante, de acordo com a marca, o modo de funcionamento e a finalidade. A qualidade da resolução entregue pode alavancar muito a experiência de imersão nos games, o que torna isso uma necessidade imprescindível para quem preza por jogos de alto desempenho. Já a área de alcance ou as funcionalidades dos controles possibilitam uma melhor jogabilidade para games específicos.

Tendo isso em mente, saiba exatamente quais recursos são realmente necessários para você, pagando apenas pelo necessário para o seu entretenimento.

O conforto é necessário!

Independentemente de qualquer coisa, o conforto do óculos de realidade virtual é algo que você deve considerar. Mesmo que com pouco tempo de uso diário, um modelo incômodo pode comprometer muito a sua experiência de uso.

Naturalmente, estar imerso em um mundo virtualizado pode trazer alguns impactos iniciais para o seu cérebro, como tonturas ou dores de cabeça, até que você esteja totalmente acostumado. Um óculos confortável pode ser essencial durante esse processo. Então, analise principalmente o peso do dispositivo e os tipos de ajustes disponíveis, visando a sua melhor adaptação.

Tenha atenção ao modo de uso adequado dos seus óculos

Após fazer a compra de um bom óculos de realidade virtual, o primeiro passo é sempre observar as recomendações da fabricante acerca do uso adequado do aparelho, fazer a instalação da forma correta e manuseá-lo de acordo com o manual pode evitar problemas com desconexões, partes danificadas ou mal funcionamento. Em alguns casos, os cabos ou aparelhos adicionais podem ter um custo significativo, o que exige um cuidado redobrado sempre que for utilizá-los!

Veja mais informações aqui: Qual a diferença entre Realidade Virtual e Realidade Aumentada?

Conclusão

Agora que você já conhece todas as nossas recomendações dos melhores óculos de realidade virtual, basta escolher qual modelo se adequa melhor às suas necessidades, considerando todas as dicas do nosso guia de compra, e aproveitar a imersão de um novo mundo digital para os seus games!

O que achou das nossas sugestões? Gostou dos melhores óculos de realidade virtual? Deixe as suas impressões nos comentários!

FAQ

Desenvolvido por uma das maiores empresas de games virtuais do mundo, o Vive Cosmos é uma das melhores versões de óculos da HTC Corporation, especialista em realidade virtual e uma das pioneiras nesse mercado.

Criado pela sul-coreana Samsung em parceria com a própria Oculus Rift, o Samsung Gear está tomando uma boa fatia do mercado, por ter um preço muito mais acessível se comparado com as marcas profissionais.

Se você está em busca de uma experiência nova, tendo os primeiros contatos com a realidade virtualizada, poderá optar por modelos mais simples (sem comprometer a durabilidade do produto), ou adquirir os óculos profissionais para experiências gamers de alto desempenho.

Compartilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Posts Relacionados