April 3, 2021
Sem respostas

Eletrodomésticos: como escolher os produtos com menor gasto de energia?

Quando você decide escolher um produto, já parou para pensar antes como escolher um que não resulte em surpresa quando a conta de energia chegar?

Há mecanismos na escolha de produtos elétricos que podem reduzir este futuro gasto, mas inicialmente é importante entender como a sua energia é cobrada, isso faz compreender melhor quando haverá taxas menores e maiores.

Junto a isso, em meio ao momento que estamos, em que muitas famílias e residências estão com orçamentos menores, ou mesmo procuram diminuir o consumo de energia em casa, sendo por questões econômicas e sustentáveis, este texto vai te ajudar a escolher e utilizar os produtos elétricos.

Índice

Então, como é calculada a tarifa?

Até o ano de 1995 não havia diferenciação de tarifa no território brasileiro. Após esta data a energia elétrica passou por revisão, passando a considerar as características de cada área, número de consumidores do local, infraestrutura, quilômetros da rede de distribuição de cada empresa, custo de energia comprada pelas distribuidoras. Estes custos foram classificados em dois tipos: o primeiro deles refere-se à compra de energia, transmissão e encargos setoriais; e o segundo, distribuição de energia.

Um detalhe, há também subsistema e cada estado pertence a um (justamente devido à diferenciação de cobrança entre eles):

Assim, surge às três bandeiras tarifárias que temos conhecimento hoje e que impactam muito no valor a ser pago na conta de energia: bandeiras verde, amarela e vermelha (da mais barata para mais cara, respectivamente).

Trazendo um pouco mais de detalhe: a bandeira verde é quando existem condições favoráveis de geração de energia; bandeira amarela quando as condições são menos favoráveis e a tarifa tem um acréscimo para cada 100 kWh consumidos; já a bandeira vermelha trata de condições mais custosas de geração de energia, sofrendo um acréscimo maior ainda na tarifa a cada 100 kWh consumidos.

Comparando todos os fatores que mostramos, temos que: 17% do valor é quanto será necessário para a distribuição de energia; 53,5% da compra de energia, transmissão de energia e encargos; 29,5% de tributos (ICMS e PIS/COFINS).

Todas as informações específicas e um pouco mais técnicas expostas acima são compartilhadas pela ANEEL (agência nacional de energia elétrica) no próprio site. Ainda sobre a ANEEL, ela é a agência que realiza o valor da tarifa de energia elétrica, considerando ainda como fatores: valores com compras de energia dos geradores; pagamento de tarifa às transmissoras; operação e manutenção de sua rede de distribuição; investimentos em melhorias na rede; custos administrativos, encargos e tributos.

Entendi, mas de forma prática, como vou saber quanto será meu gasto?

O importante, é ter em mente qual a tarifa para aquele mês, e que (segundo o site da própria ANEEL) as tarifas representam a maior parte da conta de energia dos consumidores. Verifique qual região você mora, qual a tarifa cobrada para o local e qual a bandeira aplicada para aquele período.

Para calcular especificamente quanto um produto que você vai utilizar consumirá de energia é importante calcular pela potência. Ou seja, verifique qual a potência, uma vez verificada no manual do produto ou até mesmo nas etiquetas do INMETRO que ficam no próprio produto, você divide essa potência por 1000 e multiplica pela tarifa de energia da sua companhia. Esta conta simples vai te mostrar quanto aquele aparelho irá gastar e você já conseguirá estimar quanto será cobrado em energia.

Além da ANEEL e INMETRO, também podem ser observados os selos do Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Procel), cujo objetivo é indicar a quantidade de energia que cada produto elétrico gasta.

Após ter verificado as tarifas, bandeira, potência do produto elétrico, o que devo fazer?

Estas informações um pouco mais técnicas já compartilhadas, os próximos passos são práticas e de fácil verificação, seguindo o passo a passo, você já será capaz de verificar quanto aquele eletrodoméstico terá de consumo de energia na sua casa. Após isso, será mais simples escolher um produto.

É importante verificar tudo o que já te apresentamos e agora um ponto  mais: tecnologia do produto que você está procurando. Ao procurar, por exemplo, uma TV, lençol elétrico, lavadora e secadora, é importante você pesquisar (e muito) em sites das marcas, resenhas e opiniões de pessoas que já comparam (há diversos vídeos e resenhas em blog especializado), coloquei no campo de pesquisa o produto e palavras-chave relacionadas ao tema de menor consumo energético e expressões similares.

Ao realizar uma pesquisa mais profunda sobre o produto que você pretende utilizar, atente-se à marca também, verifique se é uma marca reconhecida, se há matérias na internet que relatam sobre o quanto aquela marca investe em tecnologia, algumas investem em menor gasto de água e energia (mais sustentável e econômico) e outras marcas têm outras características, como, por exemplo, integração com aplicativos e ferramentas similares. Não que uma característica anula a outra, mas é importante verificar a sua prioridade no momento: menor gasto energético, mais barato e sustentável.

Atente também para a conservação do produto, verifique como é a melhor forma de conservar, produtos elétricos como chuveiro, computadores, geladeiras podem e devem ser cuidados para que a conservação não se altere. Verifique se não está sobrecarregando nenhum produto ou deixando mais tempo ligado do que o necessário.

Alguns eletrodomésticos gastam mais energia que outros?

Sim, como mencionamos é importante verificar se o produto que você está pesquisando para adquirir ou utilizar, conta com alto gasto energético e se a marca investiu em tecnologia para diminuir este gasto ao produto ser utilizado pelos consumidores. Não deixe de ficar de olho.

Muitas marcas realmente investem em tecnologia para que os produtos gastem menos energia. Alguns produtos gastam bastante devido à quantidade de opções de uso e facilidades, análise o que realmente é necessário no seu dia-a-dia, e o quanto poderá utilizar do eletrodoméstico para não ter um aumento inesperado de gasto de energia, principalmente, quando a tarifa na sua região estiver na chamada bandeira vermelha (aquela que a ANEEL alega que foi devido às condições menos favoráveis de extrair e distribuir energia para a população).

Se o seu principal objetivo é escolher pelo produto com menor custo de energia no fim do mês na sua conta: calcule a potência, como ensinamos no início; verifique as funções do eletrodoméstico e quanto elas demandam a mais de energia que outros produtos similares e avalie se realmente são necessárias para você.

Outra dica, tenha uma estratégia em mente qual a estratégia a ser utilizada para utilização dos produtos. Por exemplo, em mês que será cobrada tarifa vermelha opte por utilizar a lavadora e secadora com funções mais básicas. Já se você for utilizar o ferro de passar, veja se é mais barato juntar um pouco mais de peça. Verificando todos os pontos apresentados aqui, você vai conseguir economizar muito!

Compartilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Posts Relacionados