Tomar Glutamina antes ou depois do treino? O que é melhor?

by Joanna

Tomar Glutamina antes ou depois do treino O que é melhor

Você tem dúvida se é melhor tomar Glutamina antes ou depois do treino? Essa é uma questão sempre presente na vida das pessoas que tomam esse suplemento.

Por isso, hoje fizemos este artigo para explicar melhor como funciona esse aminoácido, quais são os seus benefícios e como tomar Glutamina.

Também viemos esclarecer alguns mitos e mostrar o que é verdade, principalmente quando relacionam a Glutamina ao emagrecimento, ao ganho de massa muscular e ao fortalecimento do sistema imune.

Então, continue a leitura para conhecer melhor esse suplemento e como você pode aproveitá-lo da melhor forma após as suas atividades físicas.

O que é a Glutamina?

A Glutamina é um dos aminoácidos mais presentes em nosso organismo, sendo livre e um dos componentes das proteínas do nosso organismo. Ela funciona como fonte de energia para o tecido muscular, tendo papel muito importante na síntese proteica e no metabolismo do nosso corpo.

Tudo isso porque ela consegue aumentar a reserva de glicogênio muscular. A partir disso, em vez de o corpo usar a própria massa muscular para gerar energia enquanto a pessoa faz um treino mais intendo, ele consegue aproveitar esse excesso de glicogênio.

Ainda vale ressaltar que a Glutamina diminui a oxidação do aminoácido L-leucina. Na prática, isso representa uma maior potência na síntese muscular.

Além disso, a Glutamina consegue transportar amônia e nitrogênio pela corrente sanguínea, e é muito importante para as defesas do nosso organismo.

Ou seja, esse aminoácido é muito importante para todo o corpo humano, principalmente para a produção de músculos.

É melhor tomar Glutamina antes ou depois do treino?

Cada tipo de suplemento funciona de um jeito, no entanto, é recomendado tomar Glutamina após os treinos. Isso repõe esse aminoácido no corpo e permite que as células voltem a trabalhar com ele, prevenindo doenças e reforçando o sistema imunológico.

Se você está em dúvida de qual marca desse suplemento escolher, temos uma boa notícia. O portal A Melhor Escolha fez um comparativo para mostrar como escolher a melhor Glutamina para você.

Quantas horas antes do treino tomar Glutamina?

Apesar de ser melhor tomar Glutamina depois de um treino, muitos atletas fazem essa suplementação várias vezes ao dia. Se você optar pela ingestão pré-treino, ou se essa for uma recomendação do seu médico, por exemplo, recomendamos que você a faça meia hora antes de treinar, aproximadamente.

Esse tempo é importante para a Glutamina começar a fazer efeito no corpo e garantir melhores resultados durante os exercícios e para as funções de cada célula.

Além de tomar Glutamina antes ou depois do treino, muitos indivíduos também o fazem antes de dormir, como uma terceira opção.

Glutamina: como tomar para hipertrofia

Alcançar a hipertrofia muscular é o que a maioria dos atletas de alta performance buscam, mas de forma saudável e garantindo uma boa recuperação dos músculos após o treino.

Essa hipertrofia é exatamente o crescimento dos músculos que ocorrem quando a pessoa força os tecidos a trabalharem.

Como já comentamos que a Glutamina, tomada na quantidade certa, é excelente para a recuperação dos músculos, ela auxilia bastante para essa hipertrofia acontecer.

Mesmo assim, vale ressaltar que o atleta precisa ter atenção a outros fatores, pois apenas realizar exercícios físicos e tomar Glutamina não é o suficiente. Dessa forma, ele também precisa descansar após os treinos e fazer pausas entre cada repetição, para que os resultados alcançados sejam melhores.

Forçar o organismo em excesso pode ser muito prejudicial tanto para a hipertrofia quanto para o bem-estar dos atletas. Além disso, também recomendamos ter um cuidado com a própria alimentação, e não apenas com a suplementação. Uma dieta equilibrada também faz toda a diferença na performance dos treinos e na recuperação das células.

Como tomar glutamina com outros suplementos?

Muitas pessoas têm dúvidas sobre ser possível – e saudável – tomar Glutamina com outros suplementos, como o Whey Protein, por exemplo. Primeiramente, isso deve ser consultado com o médico para checar possíveis efeitos colaterais.

Mesmo assim, podemos adiantar que, geralmente, não há problema em ingerir esses dois suplementos, principalmente pós treino.

A diferença entre eles é que o Whey Protein pode ser tomado a qualquer hora do dia, inclusive com frutas como acompanhamento. Já a Glutamina, costuma ser ingerida antes de dormir ou no pós treino, para evitar o catabolismo.

Ainda vale ressaltar que existem outros suplementos que podem entrar nessa lista para serem consumidos com a Glutamina antes ou depois do treino, ou de forma independente dela. É o caso da Creatina, dos multivitamínicos e dos termogênicos, por exemplo.

Como tomar suplemento de Glutamina: modo de preparo

Primeiramente, quando você comprar a Glutamina em pó, a própria embalagem já deve mostrar o modo de preparo e as quantidades corretas a utilizar.

Cada marca recomenda uma mistura específica. Por isso, vale a pena você seguir essa recomendação. Mas, de qualquer forma, vamos recomendar o que acontece na maioria dos casos para você não ter dúvida de qual forma de preparo da Glutamina em pó é segura.

Nesse contexto, recomendamos que você misture esse aminoácido em água, mesmo que ele já vier na forma líquida. Mas, se preferir, também pode usar um suco de baixa acidez, caso o sabor agrade mais o seu paladar. Ou seja, evite um suco de laranja, por exemplo, e prefira alternativas como o de maçã.

Para preparar a sua mistura, você pode misturar 5 gramas da Glutamina com 300 ml de água, que costuma ser a quantidade de uma caneca. Mas, isso varia com a quantidade de vezes que você toma esse suplemento ao dia.

Nós recomendamos que a suplementação seja de 15 a 20 gramas, em 3 vezes por dia, por exemplo. Mas, isso vai depender da sua rotina de exercícios físicos. Por isso, a melhor opção é procurar um nutricionista ou médico que possa indicar a melhor forma de tomar Glutamina antes ou após o treino.

Por fim, você também pode ingerir esses aminoácidos com leite, ou até em sua forma de comprimido. Da mesma forma que a Glutamina em pó, o alternativa por comprimido também pede uma consulta nas instruções da caixa ou de um especialista médico.

Quais são os benefícios da Glutamina?

A Glutamina proporciona diversos benefícios quando usado como suplementação. Ela pode faltar no corpo quando um atleta faz bastante exercício físico e está sempre precisando de mais fonte de energia.

Assim, um dos benefícios desse suplemento é servir como fonte para as células trabalharem corretamente, conseguindo manter o sistema imunológico forte após uma atividade física.

Além disso, esse aminoácido também serve para proteger a flora intestinal, visto que ele é, principalmente, absorvido pelo intestino delgado. Com isso, a pessoa tem como benefício um aumento da saúde desse órgão tomando Glutamina no pós treino.

Além de tudo isso, esse aminoácido tem ação antioxidante, o que ajuda a combater os radicais livres que geram doença. Tudo isso gera um crescimento da qualidade de vida, evitando até problemas antes de dormir.

Esses são os principais benefícios conhecidos. Mas, existem outras vantagens do consumo desse aminoácido quanto tomado da maneira correta, como diminuir dores musculares depois do exercício físico e equilibrar o pH sanguíneo.

Glutamina emagrece?

Quando uma pessoa toma Glutamina pós ou pré-treino, isso não significa que ela irá emagrecer. Na verdade, esse suplemento favorece o ganho de massa muscular, principalmente massa magra.

Apesar disso, você não deve se automedicar. Por isso, é essencial consultar um nutricionista esportivo para apenas tomar o suplemento se você tiver uma recomendação médica. Pessoas que não têm falta desse aminoácido no corpo, por exemplo, não têm necessidade de fazer o seu uso.

O que a Glutamina faz com a doença de Crohn?

Essa é uma DII – Doença Inflamatória Intestinal. Ela causa diversos problemas como diarreia e vômito. Como já comentamos, a Glutamina é essencial para a recuperação e proteção intestinal. Por isso, ela faz toda a diferença para indivíduos com patologias nesse órgão.

Além disso, ela não tem efeitos colaterais quando utilizada da maneira correta, sem excessos. Ou seja, é uma alternativa bem interessante para portadores dessa doença frente a antibióticos que podem gerar reação.

Mas, isso precisa ser acompanhado de perto por um profissional da saúde para que o tratamento correto seja atribuído ao paciente. Ou seja, se você tem essa doença ou conhece alguém que a tenha, pode conversar com o médico sobre a possibilidade de tomar Glutamina como uma forma de tratamento.

Contraindicações da Glutamina

Esses aminoácidos são bastante benéficos ao organismo e têm poucas contraindicações. Mesmo assim, alguns grupos precisam ter cuidado antes de fazer essa suplementação nos treinos para obter melhores resultados.

Esse é o caso das grávidas ou mulheres amamentando. A Glutamina não é proibida nesses casos, mas deve ser evitada, com exceção de uma orientação médica.

Além disso, jovens menores de 19 anos também devem evitar a Glutamina porque ela modifica o metabolismo do organismo e a síntese proteica. Isso é ainda mais grave quando a quantidade de consumo ultrapassa a recomendada. Por isso, as crianças e adolescentes também só devem tomar Glutamina se um médico recomendar.

Por fim, pacientes diabéticos ou com alguma patologia no rim também fazem parte desse grupo de contraindicação. Para eles, vale mais a pena buscar outras formas de garantir a recuperação do corpo, como fazer o consumo de alimentos que já sirvam como suplementos.

Se você não faz parte desses grupos e teve problemas ao consumir Glutamina, provavelmente exagerou na dose. Quando o consumo diário ultrapassa as 40 gramas, esse aumento de fonte de energia pode até ser perigoso e prejudicar o estômago e outros órgãos. Com isso, você pode sentir náuseas, vômito e diarreia.

Ou seja, siga as orientações do profissional da saúde e do rótulo da embalagem do produto para tomar a Glutamina em níveis coerentes com a necessidade do seu organismo, sem risco de apresentar efeitos colaterais por causa disso.

Conclusão

A Glutamina é um aminoácido essencial para as funções metabólicas do organismo. Porém, ele pode ficar deficiente no corpo quando a pessoa faz muito exercício físico e gasta bastante energia.

Nesses casos, tomar a Glutamina como suplemento pode ser uma boa ideia para repor esse aminoácido no corpo. Isso quando o nutricionista considerar que essa é a melhor opção.

Nesse contexto, a melhor forma de consumir esse suplemento é pós treino. E ele também pode ser tomado com outros complementos como o Whey Protein, por exemplo. Mesmo assim, nós aconselhamos que você não se automedique e apenas tome atitudes quando for orientado pelo seu médico ou nutricionista.

Leave a Comment